Veco Noticias

Vestibular da UEL registra índice de 42% de candidatos ausentes, diz universidade


Provas aconteceram neste domingo (30), em 75 locais, após dois adiamentos. Segundo a universidade, quase 2.600 vagas em cursos de graduação foram disponibilizadas neste ano. Vestibular da UEL é realizado neste domingo (30)
No vestibular da Universidade Estadual de Londrina (UEL), aplicado neste domingo (30), 42% dos candidatos inscritos não compareceram à prova.
Ao todo, conforme a UEL, 27.432 alunos tinham feito as inscrições para disputar as 2.564 vagas do vestibular, que acabou sendo adiado duas vezes por causa da pandemia da Covid-19.
Em função da situação epidemiológica provocada pelo novo coronavírus, a universidade realizou o processo seletivo em uma única fase, em uma tarde e aplicou apenas uma prova mais a redação. Antes, o vestibular era realizado em duas fases, divididas em quatro dias.
Além disso, neste ano, os candidatos só puderam realizar a prova em Londrina. Foram 75 locais diferentes.
Os vestibulandos responderam 50 questões interdisciplinares de múltipla escolha sobre o tema “Fronteiras” e tiveram que escrever uma redação sobre os efeitos da pandemia do novo coronavírus, ainda segundo a universidade.
O gabarito provisório será divulgado no site da universidade a partir das 21h. O resultado está previsto para ser divulgado no dia 5 de julho, e as aulas do ano letivo de 2021 começam no dia 5 de agosto.
Dia de prova
Mesmo com chuva, a universidade avaliou que processo seletivo foi realizado sem intercorrências e de maneira segura.
“Prevíamos que a taxa de candidatos que não compareceriam ao vestibular seria alta, pois nós fomos uma das últimas universidades públicas a realizar o vestibular. Também sabíamos que em função do coronavírus muitos estudantes não fariam a prova. No entanto, não podíamos deixar as vagas desse ano ociosas”, explicou Sandra Regina de Oliveira Garcia, coordenadora de Processos Seletivos da UEL.
O reitor Sérgio Carvalho disse que a realização do vestibular era necessária, tendo em vista que as datas das provas foram adiadas por duas vezes e que há previsão de que a situação epidemiológica piore nas próximas semanas.
Para Carvalho, o vestibular cumpre a função social da universidade e os cuidados necessários foram adotados para preservar a vida dos milhares de jovens que compareceram.
“Essas vagas pertencem a uma geração de jovens que estudou, se preparou. As aulas do Ensino Médio não pararam. Se não fizéssemos o vestibular agora corria o risco de ter duas gerações de estudantes disputando pelas mesmas vagas”, concluiu o reitor da UEL.
Candidatos realizaram a prova do vestibular da UEL neste domingo (30)
UEL/Divulgação
Veja mais notícias da região no G1 Norte e Noroeste.

Rolar para cima