Veco Noticias

VCG não paga salários atrasados de funcionários do transporte coletivo de Ponta Grossa, e Justiça ordena bloqueio de valores; trabalhadores fecham terminal


Prazo para pagamento encerrou nesta quarta-feira (28). Parte da categoria fechou o terminal central, nesta quarta, impedindo a circulação dos ônibus. Funcionários da VCG protestaram em frente a terminal de Ponta Grossa, nesta quarta-feira (28)
Alceu Niévola/RPC
A Justiça determinou o bloqueio eletrônica de valores da Viação Campos Gerais, concessionária do transporte público de Ponta Grossa, nos Campos Gerais do Paraná, depois de a empresa não cumprir o prazo para pagamento dos salários atrasados dos funcionários da categoria.
A decisão é da 3ª Vara do Trabalho de Ponta Grossa, de terça-feira (27), e determina o bloqueio de valores considerando o indicado pelo sindicato autor da ação, o Sindicato dos Motoristas, Cobradores e Trabalhadores em Empresas de Transportes Coletivos (Sintropas).
Conforme o Sintropas, o valor é de R$ 2,2 milhões e tem intuito de efetuar o pagamento dos salários atrasados dos colaboradores.
Na cidade, os funcionários do transporte coletivo estão em greve desde 5 de abril. Após uma decisão do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), 50% da frota voltou a funcionar apesar da paralisação.
Após a empresa não efetuar o pagamento, o Sindicato dos Motoristas, Cobradores e Trabalhadores em Empresas de Transportes Coletivos (Sintropas) organizou uma manifestação e fechou um terminal da cidade, por volta das 17h30 desta quinta.
O G1 tenta contato com a Viação Campos Gerais, mas não houve retorno até a publicação desta reportagem.
Aglomeração e esperas
Com a greve e menor oferta de transporte público, moradores de Ponta Grossa têm enfrentado todos os dias filas, longas esperas e aglomerações nos ônibus em meio à pandemia do novo coronavírus.
Veja mais notícias da região em G1 Campos Gerais e Sul.

Rolar para cima