Veco Noticias

PodParaná #28: Das gírias aos sotaques, conheça sobre os jeitos de falar dos paranaenses


Episódio desta sexta-feira (4) conta com a participação da atriz Alessandra Maestrini, que interpretou a personagem Bozena, em ‘Toma Lá, Dá Cá’. Os jeitos de falar dos paranaenses, passando pelos diversos sotaques e gírias, são temas do 28º episódio do PodParaná, publicado nesta sexta (4). A edição conta com a participação da atriz Alessandra Maestrini, que interpretou a personagem Bozena, no seriado “Toma Lá, Dá Cá”.
Você pode ouvir o PodParaná no G1, no Spotify, no Castbox, na Amazon, no Google Podcasts, no Apple Podcasts, no Deezer, no Hello You ou no aplicativo de sua preferência. Assine ou siga o PodParaná, para ser avisado sempre que tiver novo episódio no ar.
Embora não seja paranaense, Alessandra ajudou a mostrar para o mundo o jeito de falar do sudoeste do estado, mais especificamente de Pato Branco, interpretando uma empregada doméstica.
PodParaná: toda sexta-feira um novo episódio
Arte/RPC
A atriz explica que quando soube da personagem, pesquisou na internet e encontrou o telefone de um grupo de danças de Pato Branco. Ao fazer contato para, segundo ela, sentir o jeito de falar, descobriu sobre o uso da expressão “daí” no fim das frases.
“No dia seguinte no ensaio eu falei pro Miguel [Falabella] que ia terminar todas as minhas frases com daí. Ele falou: ‘você enlouqueceu?’ Eu falei: ‘vai funcionar, você vai ver’. E aí ele começou a criar em torno disso também. Que além de ter as histórias da cidade, as histórias nunca tinham fim”, conta.
Episódio desta sexta-feira (4) conta com a participação da atriz Alessandra Maestrini, que interpretou a personagem Bozena, em ‘Toma Lá, Dá Cá’.
Reprodução
Nem só de daí vive o paranaense. Em outras regiões, como no norte e no noroeste, o chamado “R” caipira é bem característico. Há também palavras mais específicas de uma região. Em Curitiba, por exemplo, salsicha é chamada de vina, e estojo de penal.
Para explicar sobre essas diferenças, o PodParaná ouviu a professora da Universidade Estadual de Londrina (UEL) Vanderci de Andrade Aguilera, que é uma das editoras do Atlas Linguístico do Brasil e autora do Atlas Linguístico do Paraná.
Para ela, as diferenças nos jeitos de falar se explicam pelo povoamento do estado, dividido em quatro “ondas colonizadoras”. “Em todo o estado, tivemos grandes levas de imigrantes trazendo a sua contribuição linguística, mudando o falar tradicional. Não só as palavras, como os sons e a musicalidade”, explica.
O PodParaná tem episódios semanais que contam a história de moradores do estado e trata de temas importantes para os paranaenses. Para sugerir temas e interagir com a equipe, os ouvintes podem usar o aplicativo Você na RPC.
Vídeos mais assistidos do G1 Paraná
Veja mais notícias do estado no G1 Paraná.

Rolar para cima