Veco Noticias

Esquadrilha da Fumaça faz imagens aéreas sobre Foz do Iguaçu; VEJA


Esquadrão visitou a cidade para treinamento, nesta quinta-feira (13), e homenageou os 47 anos da Itaipu Binacional. Esquadrilha da Fumaça voa sobre Foz do Iguaçu
A Esquadrilha da Fumaça, da Força Aérea Brasileira (FAB), fez imagens aéreas sob Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, durante um treinamento. As filmagens foram divulgadas nesta quinta-feira (13). Veja o vídeo acima.
Em entrevista ao G1, o major-aviador Juliano Augusto Souza Nunes disse que ele e os outros 10 pilotos se encantaram com o que viram de cima.
“Logo na chegada ficamos impressionados, na região do Marco das Três Fronteiras, com aquela floresta densa. Vimos pontos marcantes, como as Cataratas. Todo mundo curtiu. Passamos pelos pontos várias vezes e é realmente muito bonito.”
Esquadrão sobrevoou pelas Cataratas do Iguaçu
Sergio Cunha/Cataratas S/A
Conforme a Itaipu Binacional, o esquadrão precisava treinar fora da base, que é em Pirassununga (SP), e recebeu o convite da hidrelétrica para a visita.
Durante a passagem por Foz do Iguaçu, nesta semana, os pilotos não fizeram apresentações acrobáticas, que são típicas da Esquadrilha, para não gerar aglomeração durante a pandemia do novo coronavírus, segundo o major.
Entretanto, a equipe fez treinamentos de sobrevoos em formação, com loopings e inversões. Além disso, homenageou os 47 anos da Itaipu com a escrita em fumaça.
“Para gente é muito bom ter contato com o público e, por isso, estamos preocupados, estamos sentindo por não ter esse contato. Mas sabemos que as apresentações acabam aglomerando, então não dá. Estamos esperançosos de uma melhora no cenário da pandemia para podermos voltar. Mesmo com o retorno vamos ter que ter muito cuidado, por isso estamos planejando bem”, explicou.
Esquadrilha da Fumaça homenageou a Itaipu Binacional, em Foz do Iguaçu
Itaipu Binacional/Kiko Sierich
Esquadrilha da Fumaça
Atualmente, o Esquadrão de Demonstração Aérea (EDA) é composto por 14 pilotos e um grupo de mecânicos.
Em Foz do Iguaçu, os aviadores pilotaram a nova geração do A-29 Supertucano, e a equipe contou com 35 pessoas.
Os profissionais fazem demonstrações de acrobacias aéreas pelo mundo, com o objetivo de divulgar a imagem da Força Aérea Brasileira.
Conforme o EDA, os pilotos atuam por cinco anos na equipe e, depois, seguem normalmente a carreira na FAB.
Esquadrilha passou por vários pontos de Foz do Iguaçu, como pela Ponte Internacional da Amizade
Esquadrilha da Fumaça/Divulgação
Na sexta-feira (14), a esquadrilha completa 69 anos e a passagem pela cidade foi um presente, segundo Nunes.
De acordo com o major, os treinos da equipe são contínuos. As acrobacias, por exemplo, são treinadas uma vez por semana.
Esquadrilha da Fumaça: piloto conta curiosidades sobre manobras e treinos
O major-aviador está no quinto ano no esquadrão e contou que a experiência é desafiadora.
“No começo, quando a gente entra no esquadrão, a emoção ao pilotar é maior. Mas a emoção é algo que precisamos gerenciar. As pessoas têm a impressão que estamos lá em cima super felizes ou emocionados, mas o piloto tem que ter bastante tranquilidade e isso é difícil de gerenciar no começo. A medida que vamos repetindo as manobras vai ficando mais tranquilo, mas a estreia é mais complicada”, relembrou.
Órgãos de controle do espaço aéreo paraguaio e argentino concederam autorizações especiais para que os aviões pudessem sobrevoar a região da tríplice fronteira.
VÍDEOS: Mais assistidos do G1 PR
Veja mais notícias da região no G1 Oeste e Sudoeste.

Rolar para cima