Veco Noticias

Cartão-transporte da Urbs deixa de valer em linhas de Araucária; passageiros terão que fazer outro cartão


Mudança vale a partir de 1º de junho. Usuário de Curitiba que quiser se deslocar em linhas municipais de Araucária terá que fazer um cartão Triar ou pagar em dinheiro. Integração continua. Cartão-transporte da Urbs não vai mais valer em linhas municipais de Araucária.
Arquivo/Daniel Castellano/SMCS
Os usuários do transporte público que utilizam o cartão-transporte da Urbanização de Curitiba (Urbs) para pagamento de viagens dentro de Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba, terão que fazer um novo cartão local. A mudança vale a partir de 1º de junho.
Segundo a Prefeitura de Curitiba, com o fim do convênio entre os dois municípios, o cartão da Urbs deixa de valer nas 47 linhas do Transporte Integrado de Araucária (Triar). As linhas fazem viagens dentro dos limites do município.
Araucária era o único município metropolitano em que o cartão Urbs também era aceito nas linhas locais.
O fim do termo de cooperação, no entanto, não afeta integração do transporte entre as duas cidades, que continuará a funcionar normalmente. São seis linhas metropolitanas que aceitam o cartão da Urbs.
Cartão-transporte da Urbs deixa de valer em linhas municipais de Araucária.
Carlos Poly/Divulgação
Urbs tentou negociar
Segundo o presidente da Urbs, Ogeny Pedro Maia Neto, dois motivos levaram o fim do acordo: a distorção provocada pela diferença dos valores das tarifas das duas cidades nos últimos anos e também a falta de atualização do parque tecnológico do sistema Triar.
Quando o contrato foi firmado, em 2005, Curitiba e Araucária tinham o mesmo valor da tarifa. Desde 2018, no entanto, Araucária reduziu quatro vezes o valor da passagem das suas linhas municipais, a última delas em 2021, para R$ 2,20.
Apesar da tarifa menor, ao passar na catraca local, o passageiro com cartão da Urbs pagava R$ 4,50.
“Na prática, essa diferença no sistema de bilhetagem, que era paga pelo usuário de Curitiba, ajudava a subsidiar a tarifa menor em Araucária, já que o Triar recebe o valor pago pelo passageiro”, diz Maia Neto.
Segundo ele, essa diferença chega a R$ 2 milhões por ano. A Urbs disse que tentou, por várias vezes, que a Prefeitura de Araucária fizesse uma atualização tecnológica da plataforma.
“De maneira que permitisse que o usuário do cartão Urbs também pudesse pagar R$ 2,20 ao usar as linhas locais, mas essa negociação não foi à frente”, disse Ogeny.
Com a mudança, usuário de Curitiba que quiser se deslocar em linhas de Araucária terá que fazer um cartão Triar ou pagar em dinheiro.
Divulgação/Triar
O que muda na prática
Com a mudança, o usuário de Curitiba que quiser se deslocar em linhas dentro do município, terá que fazer um cartão Triar ou pagar em dinheiro.
Para o usuário, o que muda será o uso dos dois cartões. Quem não tiver o cartão do Triar pode solicitar a primeira via gratuita, apresentando CPF, RG e comprovante de endereço nos pontos de emissão:
Terminal Central: de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.
Terminal Vila Angélica: para que o trabalhador não perca expediente de trabalho, excepcionalmente neste mês será possível fazer o cartão no Terminal Vila Angélica: de 17 a 31 de maio, de segunda a sexta, das 8h às 20h; e nos três últimos sábados do mês, dias 15, 22 e 29, das 9h às 17h.
Para a empresa que coloca crédito no cartão do funcionário, a mudança será na divisão do valor que for colocar no sistema de bilhetagem de Araucária (Triar) e no da Urbs.
VÍDEOS: Mais assitidos no G1 no Paraná
e
Veja mais notícias do estado no G1 Paraná.

Rolar para cima