Veco Noticias

Carro com mais de R$ 46 mil em débitos é recolhido pela Guarda Municipal, em Curitiba


Segundo a Guarda Municipal, multas que não tiveram identificação do condutor foram acumulando. Valor do débito é o mais alto entre todos os veículos removidos em fiscalizações de trânsito em Curitiba neste ano. Carro foi recolhido no bairro Bigorrilho, em Curitiba.
Divulgação/GM
Uma equipe da Guarda Municipal (GM) encontrou um carro com mais de R$ 46 mil em débitos, em Curitiba, na manhã desta quinta-feira (29). A situação aconteceu durante uma fiscalização de trânsito, no bairro Bigorrilho, e o veículo foi guinchado.
O carro, que pela Tabela Fipe vale aproximadamente R$ 25 mil, só vai ser liberado do pátio se o proprietário pagar o total dos débitos, quase duas vezes mais o valor do veículo.
Segundo a GM, as dívidas do veículo eram diversas, que somaram R$ 46,1 mil. Só em multas, recebidas em anos anteriores, o carro tinha R$ 42,8 mil.
Este valor acumulado se deu pelas multas que não tiveram identificação do condutor, conhecidas como NIC, que geram novas autuações, conforme a GM.
Não indicar o condutor
A superintendente de Trânsito, Rosangela Battistella, explicou que a situação do veículo acontece com outros carros registrados em nome de pessoa jurídica, em Curitiba. Isso porque, ao receber uma multa, o proprietário não indica o motorista infrator.
“Essa conduta não exime o proprietário de sanções previstas em legislação federal. As multas se acumulam e geram uma bola de neve que pode ser evitada”, disse Rosangela Battistella.
O total de multas do veículo guinchado pela Guarda Municipal é o mais alto entre todos os removidos em fiscalizações de trânsito em 2021 em Curitiba. Isso aconteceu porque, conforme explicou a Prefeitura de Curitiba, não indicar o condutor gera novas autuações.
Conforme o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), quando não é indicado o condutor em um prazo de 30 dias, a multa vai para o proprietário do veículo.
“Não havendo identificação do infrator e sendo o veículo de propriedade de pessoa jurídica, será lavrada nova multa ao proprietário do veículo, mantida a originada pela infração, cujo valor é o da multa multiplicada pelo número de infrações iguais cometidas no período de 12 meses”, determina o CTB.
Como evitar
Para evitar esse tipo de situação, pessoas físicas e jurídicas podem regularizar as pendências com a Superintendência de Trânsito (Setran) de forma online (indicando condutor, defesa de autuação e apresentação de recursos) ou, ainda, agendando atendimento presencial.
VÍDEOS: Mais assistidos no G1 Paraná
o
Veja mais notícias do estado no G1 Paraná.

Rolar para cima