Veco Noticias

Tráfico de drogas cresce mais de 800% nas fronteiras brasileiras

O comparativo realizado pela Polícia Rodoviária Federal do Rio Grande do Sul, por exemplo, demonstra aumento de 876,14% na apreensão de cigarros no primeiro quadrimestre, em relação ao mesmo período do ano passado. De janeiro a abril, a PRF gaúcha apreendeu 3,29 milhões de maços de tabaco, contra 337,1 mil retidos no mesmo período do ano passado.

A Receita Federal de Foz do Iguaçu também registrou números impressionantes no primeiro quadrimestre. O contrabando de cigarros aumentou 749% na comparação do primeiro quadrimestre de 2020 com o mesmo período do ano passado. Em valores, calculado o preço médio de mercado do produto, as apreensões chegam a US$ 12,8 milhões. Se considerado somente o mês de abril em relação ao mesmo mês do ano anterior, o aumento de retenção em tabaco na aduana iguaçuense foi de 879%.

Nos registros da Delegacia da Polícia Federal, o crescimento na apreensão de cigarros foi de 569,7%. Segundo o delegado chefe, Mozart Fuchs, as ações se mantêm mesmo com as fronteiras fechadas há mais de dois meses, porém nem o aumento significativo na cotação do dólar no Brasil impede a continuidade do tráfico de drogas, contrabando e descaminho na região. “Percebemos uma mudança no comportamento das pessoas que tentam ingressar com mercadorias ilícitas em território nacional. Diminuíram as apreensões nas pontes da Amizade (ligação com Paraguai) e Tancredo Neves (com a Argentina), todavia houve aumento significativo de apreensões no Rio Paraná e no Lago de Itaipu”, relata.

Segundo dados da Delegacia da PF de Campo Grande, a média mensal de apreensões da droga este ano é de aproximadamente 13 toneladas por mês, sendo que ano passado foi de pouco mais de seis toneladas mensais. O Estado soma 63,4 toneladas de maconha retidas em 2020, sendo que as apreensões em todo o ano passado chegaram a 79,8 toneladas.

Fonte: Portal da cidade de Foz do Iguaçu

Separamos Para Você

Rolar para cima