Veco Noticias

Bombeiros paranaenses vão ajudar no combate às queimadas na Amazônia

Uma equipe de 30 bombeiros do Paraná vai ajudar no combate às queimadas na Amazônia. Os profissionais vão integrar a Operação Verde Brasil, respondendo a uma solicitação de apoio do ministro Sérgio Moro, da Justiça e Segurança Pública.

O Estado, segundo o governador Ratinho Junior, pode ainda colaborar com equipamentos e veículos caso seja necessário, como aconteceu no auxílio dado pelo Paraná às buscas de vítimas da tragédia de Brumadinho no início do ano.

A tropa embarca no domingo (1), inicialmente para o Rio de Janeiro, onde se junta a equipes locais, de Santa Catarina e também do Chile.

Responsável pela expedição, o tenente-coronel Edson Manassés explica que o grupo paranaense ficará encarregado de debelar o fogo na região da Serra do Cachimbo, no Pará. A previsão inicial é uma missão com duração de 15 dias. “É uma ação importante para o mundo inteiro e ajudar a acabar com os focos de incêndio marca a história do Corpo de Bombeiros do Paraná”, afirma o tenente-coronel, que é chefe da terceira seção do Estado-Maior do Corpo de Bombeiros, responsável pelo planejamento e operações estratégicas.

O oficial é especialista em incêndios florestais. Atua na área desde 1995 e ajudou a controlar um grande incêndio em Roraima, em 1998. “A primeira ação é integrar as forças e fazer um reconhecimento do local. A partir daí dividir a equipe e montar as estratégias adequadas para a missão na floresta”, explica.

Manassés destaca ainda que foram recrutados dentro da corporação bombeiros com mais experiência em grandes incêndios dentro de matas. É o caso do capitão André Luiz Ekermann. “A Amazônia é uma área com biodiversidade diferenciada, uma reserva especial para a humanidade. Precisaremos de muita atenção para entregar um trabalho de qualidade”, afirma.

BRUMADINHO

Essa é a segunda vez em 2019 que equipes locais de bombeiros são recrutadas pelo Governo Federal para ajudar em missões especiais. O Paraná foi um dos primeiros estados do País a enviar especialistas para Brumadinho, em janeiro, após a cidade mineira ter sido atingida pelo rompimento da barragem do Córrego do Feijão.

A tropa paranaense foi composta por 28 bombeiros, quatro integrantes do Batalhão de Operações Aéreas da Polícia Militar, uma perita da Polícia Científica, dois capitães da Defesa Civil e dois cães (Thor e Brida). As ações paranaenses duraram 33 dias.

Paraná Portal

Separamos Para Você

Rolar para cima