Veco Noticias

Estado inclui Trevo Cataratas nos R$ 350 milhões do Banco de Projetos

O governador Carlos Massa Ratinho Junior lançou nesta segunda-feira (26), no Palácio Iguaçu, um banco de projetos executivos de R$ 350 milhões para viabilizar e agilizar obras de reestruturação de rodovias, ferrovias e da segurança pública.

E no pacote está o Trevo Cataratas e também investimentos na Ferroeste.

PROJETOS
Estão presentes os contornos de Londrina (Norte), Cianorte, Umuarama, Campo Mourão, Castro, Curitiba (Norte), além do Trevo Cataratas, em Cascavel, e as pontes Querência e Japurá (Noroeste), Ariranha Ivaí (Centro), Guaratuba e Nhundiaquara (Litoral).

No pacote de infraestrutura ferroviária, de R$ 40 milhões, o Governo do Estado incluiu os Estudos de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA) dos trechos Foz do Iguaçu-Cascavel, Dourados-Cascavel, e Guarapuava-Paranaguá.

De acordo com estudos da Secretaria de Infraestrutura e Logística, cerca de 10 milhões de toneladas circularam pelas ferrovias paranaenses com destino aos portos do Paraná em 2018, contra 43 milhões de toneladas transportadas por caminhões, o que mostra um desequilíbrio no escoamento que precisa ser enfrentado.

OUTROS PROJETOS

Integram o pacote de projetos executivos mais de mil quilômetros de trechos de rodovias importantes para o Paraná, como as Prs 092, 180, 280, 323, 158, 151, 239, 506, 466, 445, 412, 317, 574, 575, 460, 486, 082, 170 e 281. Eles envolvem melhoria e ampliação da capacidade, restauração, implementação de pavimentação e Estudos de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA).

MAIOR DA HISTÓRIA

Será o maior aporte de recursos para planejamento da história do Estado. Ele tem formato inédito e foi desenvolvido para resolver os grandes gargalos históricos do Paraná.

Ratinho Junior destacou que a iniciativa demandou o envolvimento de diversas áreas do Governo e é parte de um programa maior de investimentos e atração de recursos para renovar toda a infraestrutura do Estado, preparando o Paraná para ser o hub logístico da América do Sul.

“Esse não é um programa do nosso mandato, mas um banco que vai ficar por muitos anos à disposição dos próximos governadores, deputados e secretários. É um plano diretor de infraestrutura”, afirmou. O governador também destacou que assumiu o Governo sem nenhum projeto executivo estruturado, o que inviabilizava a atração dos recursos necessários para as obras. Ele também afirmou que a produção do agronegócio dobra de tamanho a cada dez anos, ritmo que precisa ser acompanhado pela administração pública.

“Nós temos que começar pela base, pelos projetos, o Paraná nunca pensou dessa maneira. Com os projetos executivos estruturados nós teremos condições de buscar recursos para concretizar as obras que são vitais para o nosso desenvolvimento econômico”, complementou.

Catve

Separamos Para Você

Rolar para cima