Veco Noticias

Quedas do Iguaçu: Áudio expõe oferta de R$ 100 mil por voto de vereador

Uma denúncia de oferta de propina para comprar o voto de um dos vereadores de Quedas do Iguaçu é o novo ingrediente da polêmica envolvendo a compra de mais de 6 toneladas de bolo e 35 mil salgadinhos que ameaça o cargo a prefeita, Marlene Revers.

O vereador Renato Tureta registrou boletim de ocorrência na polícia contra o secretário de Planejamento, Vitório Revers, marido da prefeita. Uma gravação telefônica foi anexada uma conversa entre Vitório e Valdecir Ribeiro, chamado de Diguinho que revela uma oferta de R$ 100 mil para comprar o voto do vereador Tureta e também um carro e uma casa.

Na denúncia, supostamente a pedido de Vitório, João Maria Zgoda, no áudio chamado de Jango. Ele é marido da secretária de Assistência Social de Quedas do Iguaçu, oferta R$ 100 mil ao vereador Renato Tureta.

Vitório diz no áudio que teria que tirar os R$ 100 mil do próprio bolso e que não poderia fazer o pagamento todo de uma vez, pois a transação seria detectada pela Receita Federal.

Para a Catve, o vereador Renato Tureta confirmou que recebeu a oferta e que fez o boletim de ocorrência. Segundo ele, as propostas começaram a ser feitas no dia 2 de junho e que Diguinho, inicialmente, não queria fazer o boletim mas que depois mudou de ideia.

A Catve também procurou o secretário Vitório Revers. Por telefone, ele confirmou que houve um telefonema mas negou a tentativa de suborno. Segundo ele, tudo o que está ocorrendo em Quedas do Iguaçu trata-se de perseguição política.

Catve

Separamos Para Você

Rolar para cima