Veco Noticias

Administração do HUOP faz balanço da situação do hospital

De acordo com o reitor, a situação deve se resolver na próxima semana.

 

O HUOP (Hospital Universitário do Oeste do Paraná) está vivendo uma verdadeira crise financeira. Com salários atrasados os médicos terceirizados do HU reduziram os atendimentos em Cascavel, além do mais, ainda faltam insumos e medicamentos básicos para atender a população. Tudo isso foi pauta no programa EPC, nesta sexta-feira (5).

Em entrevista exclusiva, a CATVE conversou com o Diretor Clinico do Hospital, o doutor Sergio Luiz Bader e também com o reitor da Unioeste, Paulo Sergio Wolff.

Bader expôs que o problema da falta de pagamento aos médicos se tornou recorrente e não obtém respostas para saber quando a situação deve se regularizar. Segundo ele, a crise se agravou depois da transição do governo do estado do Paraná.

Wolff explicou que o pagamento dos médicos terceirizados é efetuado com recursos próprios da Universidade que do montante total têm 30% retido pela Lei Federal, o que acaba dificultando os procedimentos administrativos.

O reitor ainda destacou, que apesar de tudo, o HU desenvolveu diversas áreas físicas.

Em seguida o diretor clinico rebateu que o problema está na falta de equipes e instrumentos para trabalho.

Em discussão, Bader criticou o contrato feito com os médicos terceirizados, em que o pagamento pode ser feito em até 90 dias.

De acordo com o reitor, a situação deve se resolver na próxima semana.

Catve

Separamos Para Você

Rolar para cima