Veco Noticias

Governo começa a planejar o Paraná a longo prazo

A Secretaria de Estado do Planejamento já começou a montar grupos de trabalho para discutir projetos estruturantes do Paraná, de longo prazo, e também focado no Plano Plurianual (2020-2023). “Vamos pensar o Estado em suas várias áreas”, afirma o secretário Valdemar Bernardo Jorge.

Inicialmente, serão constituídos sete grupos de trabalho: educação, segurança, saúde, infraestrutura, turismo, agricultura, além de inovação e gestão pública. A Secretaria do Planejamento já solicitou aos titulares das pastas para nomearem seus interlocutores.

No primeiro momento, cada grupo discutirá as demandas setoriais para estabelecer as prioridades, definindo os projetos e prazos. Após a conclusão destes estudos iniciais, a pasta do Planejamento fará os estudos de viabilidade econômica, social e ambiental.

ETAPAS – Na sequência, um comitê de parcerias analisará os projetos propostos pelos grupos de trabalho. As ações que receberem o aval do comitê e do governador Carlos Massa Ratinho Junior passarão pela fase de modelagem, que será realizada pela Secretaria do Planejamento e depois deliberada pelo comitê.

Na próxima etapa, a pasta do Planejamento preparará o edital de licitação e repassará para a secretaria concedente tocar seus projetos. “Este modelo é para dar transparência e confiança”, diz Valdemar Jorge.

SEGURANÇA – O grupo da segurança pública, entre outras iniciativas, analisará o projeto Cidade da Polícia. A ideia é um espaço que integrará as forças de segurança das três esferas de governo, incluindo desde guardas municipais até as polícias rodoviárias Estadual e Federal, Polícia Militar, Polícia Civil, Polícia Federal e Exército.

Estado discute concessões de infraestrutura com governo federal 

Na área de infraestrutura, há algumas obras estruturantes que dependem de concessões, caso das rodovias do Anel de Integração, aeroportos e ferrovias.
“Somos um estado de vocação agrícola. Para fomentar a industrialização, precisamos ter infraestrutura de logística muito mais ampla do que temos hoje e com custo muito menor”, comenta Valdemar Jorge.
Ele ressalta que o setor produtivo pagou pedágio muito caro durante duas décadas. “O custo para levar a produção do Oeste até o Porto de Paranaguá é muito alto. Precisamos de duplicação de rodovias, terceiras faixas e melhorias de infraestrutura”, aponta.
Por isso, no comitê conjunto para discutir as concessões rodoviárias que serão licitadas pelo governo federal, “estamos focados para realizar um processo rápido, transparente e com redução de tarifa para os paranaenses”, destaca o secretário.
Valdemar Jorge acrescenta que, em paralelo, é importante criar um ambiente favorável para que os investidores estrangeiros se sintam seguros a fazer aportes no sistema ferroviário do Estado, que é um modal menos poluente e mais barato.
No modal aeroviário, o governo paranaense já apresentou à União seus pleitos em relação à concessão de quatro aeroportos do Estado (Afonso Pena, Bacacheri, Londrina e Foz do Iguaçu). Estes terminais fazem parte do pacote que será licitado pelo governo federal no próximo mês de março.

Estado discute concessões de infraestrutura com governo federal. Na área de infraestrutura, há algumas obras estruturantes que dependem de concessões, caso das rodovias do Anel de Integração, aeroportos e ferrovias. - Foto: Jaelson Lucas/ANPr

Separamos Para Você

Rolar para cima